Há quem diga que o Brasil não tenha jeito. Ao que parece essa frase não tem significado algum para o jovem empresário Flávio Duncan, que se arremessou as ruas do Rio de janeiro por vários meses, entrevistando cerca de 500 moradores de rua, coletando dados desconhecidos até mesmo pra Prefeitura e demais órgãos governamentais.

Através de uma pesquisa detalhada e da iniciativa do empresário, foi possível traçar perfis comportamentais precisos e avaliar dados maquiados pela grande maioria dos órgãos governamentais que trabalham na reinserção dessas pessoas;

Ainda segundo o empresário, seu intuito era descobrir o tempo que essas pessoas estão nas ruas, se eram beneficiárias ou reincidentes em programas sociais e principalmente, o porque as pessoas ciclicamente voltam a morar nas ruas das grandes cidades.

Sem nenhum apoio privado ou governamental, por conta própria, o jovem escritor decidiu dedicar-se a pesquisa após a criação de um portal de responsabilidade social, com intuito de desenvolver uma metodologia de atendimento eficaz no tratamento de políticas públicas em atenção a vulnerabilidade social, o: “www.pescadordeideias.com.br”;

Mesmo com as dificuldades e todos os entraves impostos pelos órgãos governamentais de atendimento a população de rua, Flávio sózinho, conseguiu angariar dados precisos em pesquisa nas ruas do Rio de Janeiro, possibilitando o desenvolvimento de uma metodologia de atendimento completamente diferente da que hoje é adotada nas grandes cidades, atendendo aos moradores de rua, possibilitando tratamento de desintoxicação narcótica e alcoólica, capacitação profissional, apoio psicológico e reinserção no mercado formal de trabalho.

Essa metodologia deu origem a dois projetos, o Projeto “Phoenix” e “Rosa de Ouro” que capacitam os moradores de Rua em aulas de etiqueta e higiene pessoal, palestras posturais, acompanhamento psicológico, aulas de matemática financeira, telemarketing, vendas e técnicas de jardinagem e botânica, arborizando espaços públicos da cidade com mão de obra antes dispensada, retirando-os das ruas e dando-os uma nova perspectiva de vida. Hoje os projetos porpostos por Fávio Duncan e sua pesquisa, encontram-se em tramitação na Prefeitura do Rio de Janeiro, mudando completamente a metodologia utilizada sem efeito real por diversos anos em vários governos anteriores.